portaria do condomínio portaria do condomínio

Controle de visitantes na portaria do seu condomínio: veja 9 vantagens!

6 minutos para ler

A portaria do condomínio é sempre movimentada, o que demanda um rígido controle de acesso para evitar a entrada de pessoas mal-intencionadas. O uso da tecnologia ajuda no registro dos visitantes e monitoramento dos espaços internos. Neste conteúdo, você conhecerá as vantagens de investir no controle de visitantes do condomínio.

O controle de visitantes na portaria do condomínio pode ser uma tarefa difícil devido à movimentação da área. Veículos e pessoas entram e saem o todo tempo. Além dos moradores, circulam pelo local visitantes, entregadores de correspondências e outros prestadores de serviços.

Nesse cenário, para garantir a segurança interna, é fundamental ter um efetivo controle de visitantes na portaria. Com esse controle de acesso de terceiros, a possibilidade de assaltos e roubos no ambiente interno diminui significativamente. Afinal, apenas pessoas previamente autorizadas pelos moradores poderão entrar no condomínio.

Quer saber mais sobre o assunto? Continue a leitura e veja quais medidas podem ser implementadas na portaria de seu prédio para aprimorar a segurança interna!

1. Identificação de terceiros

Um dos pontos fundamentais na política de controle de acesso de terceiros é a identificação de todos os visitantes na portaria do condomínio. Cabe ressaltar que essa identificação deve ser feita enquanto a pessoa se encontra na rua, ou seja, antes de ela entrar no condomínio.

Mesmo em prédios que contam com porteiro, o ideal é que seja utilizado um sistema de comunicação eletrônica. Por meio dele, o visitante se comunica com o porteiro ou, na ausência desse, com o próprio morador, se identifica e, só após autorizado, tem o acesso liberado.

2. Automatização da entrada dos visitantes

A tecnologia também é uma importante aliada no controle de visitantes na portaria. Já existem inúmeros recursos para essa função disponíveis no mercado. Dentre eles, merece destaque o interfone sem fio.

É uma ferramenta que possibilita ao morador se comunicar diretamente com o visitante por meio de seu smartphone. Ou seja, quando alguém toca o interfone, a chamada é direcionada para o celular do morador, independentemente de onde ele estiver. Assim, você tem um controle maior e mais facilitado do acesso de terceiros à parte interna do condomínio.

4. Permite o registro e controle de visitantes na portaria

De nada adianta fazer inúmeras restrições à entrada de terceiros se, quando o acesso for liberado, não forem registrados os dados da pessoa que adentrou no condomínio. É muito importante anotar as informações de todos os indivíduos estranhos que passam pela portaria.

Além do nome do visitante, devem ser registrados os dados do morador visitado (por exemplo, nome e número do apartamento), bem como o horário de entrada e saída de cada pessoa.

5. Terceirização da portaria

Outro recurso tecnológico que tem ajudado no aumento da segurança interna dos condomínios é a portaria remota ou virtual. Nela, a figura do porteiro cede lugar à tecnologia. O controle de acesso é terceirizado e passa a ser realizado por uma empresa especializada em segurança.

Com o auxílio de câmeras, sensores de vozes, sistemas de biometria e outros recursos tecnológicos, os agentes remotos controlam a entrada e saída das pessoas no condomínio, sobretudo dos visitantes. São eles que ficam encarregados de comunicar aos condôminos a chegada de alguém e solicitar a autorização de acesso.

6. Evita roubos e furtos

Condomínios que não investem em controle de acesso estão mais sujeitos a roubos e furtos. Pessoa mal-intencionadas podem usar uniformes de prestadores de serviços para entrar no local e, assim, fazer assaltos, levando produtos eletrônicos, joias e dinheiros dos condôminos. É o pior dos cenários que pode ser evitado.

Com a implementação do controle de acesso, é possível reduzir significativamente as chances de algo do tipo. A ferramenta de controle é capaz de ler os dados pessoais dos visitantes e até mesmo exigir a impressão digital.

Também é feito o monitoramento por câmeras, por meio das quais imagens das pessoas que entraram no condomínio ficam registradas e podem ser utilizadas para a identificação de infratores.

7. Reduz gastos

Você encontra uma grande variedade de ferramentas voltadas para o controle de acesso. A partir da tecnologia, o condomínio pode reduzir gastos com a contratação e encargos trabalhistas de porteiros.

Com a instalação de um sistema de Circuito Fechado de TV (CFTV), que envia imagens para uma central de segurança, profissionais especializados podem acompanhar a movimentação de quem entra e sai do condomínio, com a possibilidade de intervir diante de inconformidades.

A liberação da portaria é efetuada com o uso de dispositivos próprios, que identificam os dados pessoais, fazem biometria e radiofrequência, dispensando a necessidade de atuação de porteiros.

Outra vantagem do uso da tecnologia é o baixo custo de manutenção, que possibilita uma economia significativa na gestão do condomínio. Como consequência, o síndico pode utilizar a economia de recursos para investir em outros pontos que beneficiem os condôminos.

8. Aumenta a segurança contra danos patrimoniais

A ocorrência de incidentes e casos de vandalismos geram diversos prejuízos para o condomínio, principalmente quando o síndico não consegue identificar os infratores. Ao adotar um controle de acesso, você pode identificar os autores de delitos.

Por meio de uma rápida pesquisa nas câmeras, o síndico consegue descobrir, por exemplo, quem fumou em um ambiente não autorizado, quebrou um banco ou bateu no carro de outro condômino, por exemplo.

Uma vez que é feita a identificação dos infratores, o condomínio pode notificar o infrator e cobrar o ressarcimento dos danos, o que contribui para manter a saúde financeira do condomínio.

9. Controla o número de pessoas em um ambiente

Em um condomínio, existem áreas restritas, como o escritório do síndico, onde estão documentos importantes sobre a gestão do local. Por guardarem informações sigilosas, essas áreas devem ser acessíveis apenas para pessoas autorizadas.

O controle de acesso permite que o síndico saiba exatamente quais são as pessoas que entram em espaços restritos do condomínio. Desse modo, caso aconteça alguma situação fora do normal, fica mais fácil saber quem foi o responsável pelo ato.

Como vimos, há inúmeras medidas para melhorar o controle de visitantes na portaria. A escolha deve ser feita com base na realidade e nas necessidades dos condôminos. Os métodos de controle de acesso para a portaria do condomínio aumentam a segurança local e otimizam a gestão condominial.

Por essa razão, o ideal é contar com o auxílio de uma empresa especializada em segurança. Afinal, os profissionais da área são capazes de identificar e indicar as melhores soluções para a proteção de pessoas e patrimônios.

Gostou das informações? Então, aproveite e baixe gratuitamente o Guia da Segurança de Condomínios.

 

Posts relacionados

Deixe uma resposta