manutenção de condomínios manutenção de condomínios

Conheça os itens obrigatórios na manutenção de condomínios

5 minutos para ler

A manutenção de condomínios é imprescindível para manter a segurança, bom andamento da vida dos moradores, uma gestão condominial eficiente e com o caixa em ordem. Afinal, a negligência com reparos e revisões de ambientes e equipamentos pode causar enormes transtornos para os condôminos, gastos excessivos e até mesmo processos jurídicos.

Os condomínios residenciais têm a obrigação de garantir a segurança e bem-estar dos seus moradores e funcionários. Para tanto, é necessário seguir um calendário de manutenções, que determine o que e quando deve ser inspecionado. Assim, é possível antecipar demandas, organizar a sua gestão e economizar financeiramente.

Quer evitar acidentes no seu condomínio? Veja, a seguir, quais são os itens que obrigatoriamente devem passar por manutenções periódicas!

Elevador

Os elevadores são usados constantemente, o que provoca desgastes nas suas peças. Sendo assim, os condomínios são obrigados por lei a realizar manutenções mensais preventivas e corretivas nos elevadores prediais. Desse modo, o síndico saberá qual é o melhor momento de modernizar a estrutura dos elevadores para manter a segurança dos moradores.

Geralmente, a modernização total dos elevadores é realizada quando o condomínio completa 15 anos de existência. Mas é importante checar os seguintes pontos:

  • se o elevador apresenta desníveis entre o andar e a cabina;
  • se o aparelho está apresentando ruídos mais altos e constantes do que os costumeiros;
  • se ocorrem falhas e interrupções do serviço com frequência;
  • se está consumindo muita energia elétrica.

Caixa d’água

Com o passar do tempo, a caixa d’água pode acumular sujeira em sua estrutura, o que acaba afetando a qualidade da água consumida pelos condôminos. Para que isso não aconteça, é preciso limpar esse equipamento duas vezes por ano.

Ainda, o mais apropriado é agendar a limpeza da caixa d’água para os meses de outubro e fevereiro, assim, os moradores recebem água de boa qualidade durante todo o ano. Além disso, é indicado fazer a impermeabilização do equipamento para que não ocorram vazamentos, infiltrações e danos nas paredes do edifício.

Para-raios

O sistema de para-raios em prédio tem como finalidade comportar a descarga elétrica dos raios de forma segura, guiando-os para a terra. Esse equipamento é regulamentado pela norma NBR 5419:2005, cujo laudo dura um ano.

Uma das exigências da norma é a obtenção do atestado de medição ôhmica do sistema, que deve ser solicitado anualmente. Contudo, é recomendado ficar atento, visto que o prazo para a medição ôhmica pode variar de acordo com o tipo de edificação e cada cidade apresenta um código de obras específico em relação ao assunto.

Gás

Sem dúvidas, um dos maiores perigos em apartamentos é o vazamento de gás, que pode ocasionar explosões fatais. Nesse sentido, é preciso inspecionar as instalações rigidamente. Logo, a central tem que ser vistoriada, no mínimo, uma vez por ano e os ramais individuais a cada três anos.

Além disso, também é indicado solicitar a emissão de laudo e recolher Anotação de Responsabilidade Técnica (ART). Assim, se for constatada alguma alteração brusca no gasto de gás, é um indício de que pode estar acontecendo algum vazamento que precisa ser solucionado o quanto antes.

Sistema elétrico

Problemas no sistema elétrico do condomínio também são extremamente perigosos, já que podem causar incêndios. Para se precaver, é necessário fazer uma manutenção semestral do sistema de aterramento, fio terra e mau contato. Mas o procedimento deverá ser realizado por profissionais especializados, que emitam um comprovante de que o trabalho foi feito.

Nesse caso, é preciso desligar e religar os disjuntores mensalmente, a fim de conferir o estado dos contatos elétricos nos interruptores, tomadas e pontos de luz, além de substituir peças que estejam danificadas.

Extintores

A realização desse serviço pode ser preventivo ou corretivo e necessariamente tem que ser feito por uma empresa que esteja devidamente registrada no Inmetro. Em relação a extintores, a manutenção é realizada nos seguintes níveis: preventivo, corretivo e revisão total.

Para os extintores usados, a manutenção feita de segundo nível e acontece uma vez por ano, sendo que o prazo começa a contar a partir da data da última inspeção. Mas o intervalo de manutenção pode ser menor quando os extintores estão submetidos a condições severas ou adversas.

Como vimos, há vários equipamentos que precisam ser checados periodicamente na manutenção de condomínios para garantir a tranquilidade dos moradores. Com a criação de um cronograma, o síndico assegura que todos os serviços serão realizados dentro do prazo e sem afetar as finanças.

Gostou desse post? Compartilhe-o nas redes sociais e mostre para os seus amigos o que não pode faltar na manutenção de condomínio!

Posts relacionados

Deixe uma resposta